O Auxilio Emergencial ainda existirá em 2021?

Diante de toda crise provocada pela pandemia do corona vírus, e com isso o então isolamento social, inúmeras pessoas foram amplamente prejudicadas. Diante da suspensão dos empregos por um tempo, a redução dos salários, desempregos e a impossibilidade dos serviços de alguns trabalhadores independentes várias pessoas foram severamente prejudicadas e tiveram um desfalque em seu orçamento.

Com o intuito de fazer a economia se movimentar e ajudar esses trabalhadores que foram afetados o Governo federal lançou o auxílio emergencial. Criado para assegurar uma renda mínima para os brasileiros com situação de vulnerabilidade durante a pandemia. Alguns critérios são levados em conta e caso as pessoas se enquadrem o benefício de R$600 reais é liberado.

Quem são os beneficiários do auxílio emergencial?

As pessoas que têm o direto ao recebimento do auxílio são membros do cadastro de Microempreendedores individuais (MEI), contribuintes do INSS, autônomos e trabalhadores informais que não recebem nenhum tipo de benefício do governo, fora o bolsa família.

As pessoas precisam ter também idade superior a 18 anos, não ter emprego formal, ser de família com renda mensal de até meio salário-mínimo por pessoa ou que nos anos anteriores não declararam imposto de renda. Pessoas que já estão cadastradas nos programas bolsa família e cadastro único receberam o auxílio emergencial automaticamente, sem a necessidade de se cadastrar e apenas duas pessoas por família podem receber o benefício.

Sou beneficiário do auxílio, e agora?

A princípio foram liberadas 3 parcelas do auxílio emergencial, que teve início em abril, durante o período mais forte da crise do corona vírus. Diante da continuidade da pandemia e a dificuldade econômica que persiste a caixa econômica incluiu mais um ciclo de pagamentos do benefício, deixando para encerrar os pagamentos em dezembro.

No final de setembro foi divulgado pelo governo o pagamento de parcelas extras do auxílio para os beneficiários. Nesse novo ciclo serão parcelas no valor de R$300 reais que ate então tem duração até o mês de dezembro.

O pagamento do benefício tem possibilidades de se estender ate o ano de 2021?

O governo federal estuda continuar com o pagamento do auxílio emergencial até março de 2021, devido a então situação que o país se encontra devido a pandemia. O valor do pagamento com a prorrogação teria seu valor reduzido, mas ainda não tem nada definido. A proposta ainda falta ser aprovada pelo Congresso Nacional devido a mudança do valor.

Como ainda não tem nada definido o pagamento do auxílio emergencial estendido ainda é uma incógnita que pode chegar a acontecer ou não. Ainda é um assunto estudado pelo governo federal e pelo Ministério da Economia, dependendo da decisão a prorrogação e o valor serão divulgados para a população com suas respectivas formas de proceder diante da situação.